Rinite Alérgica

O que é?

A rinite alérgica é a inflamação causada por reação alérgica na mucosa que reveste a cavidade nasal (nariz).

Quando alérgica, os principais causadores são ácaros, poeira doméstica, animais (cão e gatos) e fungos. Quem é alérgico apresenta uma sensibilidade aumentada a essas proteínas, e assim, pequenas quantidades das mesmas já podem causar os sintomas.

Sintomas

Os principais sintomas são:

  • Espirros
  • Coceira no nariz
  • Nariz entupido / Obstrução nasal
  • Coriza (saída de secreção clara – parecido com água pelo nariz)

Ainda, outros sintomas podem estar associados ao quadro de rinite alérgica, como:

  • Coceira e vermelhidão nos olhos
  • Coceira na garganta e na boca

Lembrando que quem tem rinite alérgica não controlada pode ter um aumento no episódios de sinusite. Isso acontece pois a inflamação crônica somada ao acúmulo de secreção na face facilita o crescimento de bactérias. No caso da sinusite, a secreção fica espessa, amarelada/esverdeada e com odor forte. Pode ser necessário o uso de antibiótico nesses casos.

Por ter a mucosa nasal mais sensível, os pacientes com rinite alérgica podem se queixar também de secura na região nasal, com ardor ao respirar. Esse sintoma aparece principalmente nas estações secas do ano, como outono e inverno, e não são complicação das medicações sprays que são utilizadas no tratamento da rinite alérgica.

A rinite alérgica é uma doença que não causa complicações na saúde do paciente, porém trazem grande desconforto no dia a dia e podem alterar concentração, qualidade do sono e assim, diminuir a qualidade de vida.

Continuar lendo Rinite Alérgica

Febre: e agora?

O que é febre?


A febre é a elevação da temperatura corporal acima do valor de normalidade (maior igual a 37,8°), que pode ocorrer devido a diversos fatores: infecção, inflamação, tumor, entre outros. Nas crianças, a causa mais comum é infecção.

Em vigência da febre, as crianças podem  apresentar coração acelerado, respiração ofegante e prostração. Entretanto, sabemos que a febre é uma das medidas que o corpo toma para combater os microorganismos que estão causando a doença. Por isso, a febre deve ser medicada se a temperatura estiver acima de 37,8 graus. O estado “subfebril” (entre 37 e 37,7 graus) não necessita ser medicado, mas observado e acompanhado, pois nem sempre a temperatura se elevará.

Por ser um dos primeiros sinais de infecção, é comum ela aparecer em crianças sem nenhum outro sintoma, como tosse, coriza, diarréia. É por conta disso que orientamos ida ao pronto-socorro caso a febre permaneça por mais de 72 horas (3 dias), pois em geral nos primeiros dias da infecção ainda não existem alterações no exame físico ou nos exames laboratoriais que possam ajudar no diagnóstico.

Se a criança apresentar algum sinal de alarme para doença mais grave, não espere, procure o pronto-socorro na mesma hora.

Continuar lendo Febre: e agora?

Urticária Crônica: um desafio para o paciente e o médico

O que é urticária crônica?

A urticária é uma lesão avermelhada, elevada, que coça bastante, desaparece em algumas horas e podendo aparecer novamente em outros locais sem deixar cicatriz ou marca. São semelhantes a picadas de inseto, podendo confluir, tornando-se placas.

A urticária aparece sozinha em 50% dos casos, 40% dos casos é acompanhada de angioedema e 10% dos casos apresenta-se apenas com angioedema.

Continuar lendo Urticária Crônica: um desafio para o paciente e o médico

Ataxia-Telangiectasia

O que é?

A Ataxia-Telangiectasia (A-T) é uma doença rara, cujos sintomas aparecem em crianças pequenas e vão se agravando a medida que o tempo passa. É uma doença que afeta diferentes partes do corpo, em particular o sistema nervoso central e o sistema imunológico (que é responsável por defender o corpo contra microorganismos).

Como adquirimos essa doença?

Essa é uma doença genética e assim, hereditária. Isso significa que são passados genes do pai e da mãe para o filho. É uma doença autossômica recessiva, ou seja, os portadores não apresentam sintomas e têm 25% de chance de ter um filho com a doença.

Continuar lendo Ataxia-Telangiectasia

Alergia a Proteína do Leite de Vaca

Alergias alimentares acometem cerca de 5% das crianças menores de cinco anos. A proteína do leite de vaca é a principal causa de alergia alimentar em bebês e crianças.

A alergia alimentar é mais frequente em:

  • Crianças: meninos
  • Adultos: mulheres

Crianças que têm irmãos com alergia alimentar ou dermatite atópica têm risco maior de desenvolver alergia a alimentos.

Lembrando que a alergia a proteína do leite de vaca (APLV) é caracteristicamente uma alergia da infância. Adultos raramente apresentam reação alérgica a esse alimento, sendo muito mais comum alergia a frutos do mar, peixes, amendoim ou castanhas.

Continuar lendo Alergia a Proteína do Leite de Vaca

Dermatite Atópica

Dermatite atópica (eczema atópico) é uma doença crônica que ocorre com maior frequência em crianças, mas também afeta muitos adultos. É frequentemente associada com elevação dos níveis de Imunoglobulina E no sangue e uma história pessoal ou familiar de rinite e/ou asma.

Tem uma patogênese complexa envolvendo fatores genéticos, imunológicos e ambientais que levam a uma barreira da pele disfuncional, associado a desregulação do sistema imunológico.

Continuar lendo Dermatite Atópica

Cuidados com o Recém-Nascido

Um bebê recém nascido é um ser humano indefeso e em desenvolvimento, que ainda não tem suas habilidades e imunidade completamente desenvolvidos, e assim, necessitam mais do que nunca dos cuidados dos pais.

Os familiares e amigos podem e devem ajudar os pais nesse momento difícil, pois é um mundo totalmente novo, com novas responsabilidades e muitas informações!

Esse post visa ajudá-los um pouco em relação aos cuidados necessários com o recém-nascido.

Continuar lendo Cuidados com o Recém-Nascido